Fernando Pellon canta sambas de Cartola e Chico no Auditório Radamés Gnattali

Paulinho Lêmos fala da amizade e da parceria com Fernando Pellon
19 de junho de 2019
O dia em que uma letra hilária de Fernando Pellon virou roteiro de um filme premiado
26 de agosto de 2019

Entre a sua atividade como compositor e a de geólogo da Petrobras, Fernando Pellon ainda encontra tempo para frequentar a Oficina de Canto da Escola Portátil de Música, Núcleo Casa do Choro, no Centro do Rio, onde há cerca de dois anos ele se matriculou para ampliar a sua afinidade com a linguagem e o repertório do choro e do samba.

Esta semana, no evento final do curso, Fernando Pellon subiu o palco do Auditório Radamés Gnattali, acompanhado pelo violonista Miguel Rabello, para cantar “Amanhecer”, do mestre Cartola, e “Chão de esmeraldas”, clássico da parceria entre Chico Buarque e Hermínio Belo de Carvalho.

O curso é coordenado pela cantora Amélia Rabello, por meio do estudo de obras de choro e samba de compositores clássicos e contemporâneos, e os principais intérpretes desses gêneros de música.

Amélia tem no currículo participação em discos de importantes compositores, como Paulo César Pinheiro, Paulinho da Viola, Cristóvão Bastos, Moacyr Luz e Caetano Veloso que compôs para ela o “Samba pra Amélia”.